Relato de hospital #19

RESPIRO... por Edran Mariano - Diretor Artístico

Estavam sentados um pai, e um filho.

Lado a lado.

Olhares tristes, distantes, desacorçoados, perdidos, esperando...

Silêncio no corredor.

Mesmo com toda a movimentação de enfermeiros e funcionários, o silêncio ali permanecia presente.

Uma porta se abre ... dois palhaços de trás dela surgem.

E ali dentro, um pai e um filho, sentados num corredor de hospital, com olhar distante.

Os palhaços se aproximam.

A porta se abre novamente, e dela se vê o aparecimento de mais dois palhaços.

E ali sentado no banco um filho, agora com um olhar querendo entender o que há por detrás daquela porta de onde não paravam de surgir palhaços. E um pai cabisbaixo.

Silêncio.

Olhares! Um para o outro. Como quem busca algo para iniciar uma relação.

Silêncio.

A porta ...

Sim!

Mais dois palhaços dela surgem. E junto com eles uma música.

Ali dentro um filho sentado sem entender o que estava acontecendo. E um pai que nesse momento levanta os olhos, e com um semblante de quem se lembra de algo bom, diz:

- Eu gosto de Milionário e José Rico. Sei mais de 40 músicas deles...

Assim começou o show! Uma coletânea das canções de Milionário e José Rico, no corredor do Hospital Cajuru dia 12 de agosto, véspera de dia dos pais, onde sentados estavam um pai e um filho, esperando.

Esperando o que?

Uma resposta? Um diagnóstico? Um parecer?

Ainda não sabemos o que esperavam esse pai e esse filho. E nessa altura já estávamos ouvindo a quinta música de um repertório de 40, um pout pourri de Milionário e José Rico, na voz do pai que ali estava sentado.

Entre aplausos e vibração, ao final de mais uma canção, entoada com uma voz forte e de quem carrega esse repertório a muito tempo, um doutor-palhaço diz: - Você não é o Milionário e José Rico, mas vai ficar milionário fazendo shows, você vai ver.

Todos os palhaços concordam!!!

E assim segue-se mais uma música.

A porta.

Se abre.

Atrás dela, uma moça, olhos cheios de lágrimas. Adentra o corredor e senta ao lado do pai. Eles se olham. O pai com um ar prazeroso, como de quem faz algo que gosta muito. Ela, a filha, semblante preocupado, emocionada, olhar que pede ajuda. E o filho ainda tentando entender o que estava acontecendo diante de seus olhos.

Silêncio...

Lagrimas correm pelo rosto da filha.

O pai recomeça uma nova música, também de Milionário e José Rico. Uma música mais calma. Que vai envolvendo todos os presentes, e agora também a filha, que tem um frescor em seu rosto, onde as lagrimas dão espaço a um brilho em seu olhar.

Um respiro...

Os palhaços seguem rumo a novos corredores e novos encontros.

Fôlego.

O pai finaliza a cantoria.

O filho observa...

A filha ... respira. E passado alguns segundos, diz: - A médica disse que ela tem pouca chance de sobreviver!

Silêncio.

O Pai fala: - será que o pessoal do hospital vai ficar bravo com a gente, por causa da cantoria?

Silêncio!

Respiro.

Esperam...

Posts recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Logo_Nariz_Solidário_oficial_-_alteração

Curitiba | Campo Largo, PR

narizsolidario@gmail.com

(41) 99677 - 8713