Please reload

Posts recentes

Encontrão Doutores

26.02.2017

No final do ano passado, o Nariz Solidário fez as malas rumo à região sudeste para participar do Encontrão Doutores da Alegria. Sete dos nossos narizes passaram pelo evento, deixando por lá um pouco de nossa energia e trazendo uma bagagem cheia de renovação, aprendizado, compromisso e entrega à missão de empalhaçar os diversos ambientes por onde andamos. Saiba como foi o evento.

Nos dias 12, 13 e 14 de novembro de 2016, no Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo, reuniram-se grupos de artistas profissionais ou voluntários atuantes como palhaços e palhaças em hospitais de todo o país.

O evento é uma das iniciativas do programa Palhaços em Rede, criado em 2007 pelos Doutores da Alegria, com o objetivo de estabelecer uma rede de cooperação entre indivíduos e grupos que atuam nos hospitais como palhaços, tendo como foco a qualidade do que é levado aos pacientes.

E a preocupação com a qualidade da intervenção artística é que deu a tônica de todo o encontro, com mesas, espaços de reflexão, oficinas, espetáculos, performances e muita troca.

 

Duas mesas foram centrais aos debates que ali se passaram. 
A primeira, sobre o contexto e as tendências da ação do palhaço na atualidade trouxe intervenções riquíssimas de Morgana Masetti, Daiane Barbieri, Thais Ferrara e Nando Bolognesi, nas quais abordaram o panorama nacional e internacional da intervenção hospitalar, o novo marco regulatório do terceiro setor, a questão da humanização e claro, a função do palhaço – numa exposição épica de Nando Bolognesi.

A segunda abordou as diferentes práticas, ou o que fazer no hospital, e trouxe, entre outras falas, a contribuição de Alexandre Penha, que possui um trabalho já internacionalizado a frente do grupo Terapia da Alegria, Debora Kikuti com um tocante trabalho de contação de histórias em hospitais, Olivier-Hugues Terrault, do Teatro do Sopro, que desenvolve um belíssimo trabalho com idosos e demência, além de Irene Sexer e Silvina Sznajder, que trouxeram um relato do trabalho na Argentina, seu país de origem e no distrito de Buenos Aires, onde recentemente aprovou-se uma legislação inserindo a intervenção de palhaços em hospitais públicos como tratamento de saúde.

 

As oficinas também foram pontos de enriquecimento para nosso grupo, pois com elas tivemos a oportunidade de experimentar um pouquinho do trabalho desenvolvido por diversos profissionais. 
Estivemos nas oficinas intituladas: Cascata Cômica, com Márcio Douglas e Ronaldo Aguiar, Teatro de Bonecos, com Fábio Caio e Luciano Pontes, Música para Hospital, com Dagoberto Feliz e Nilson Domingues, Malabarismo para Hospital, com Duico Vasconcelos e Raul Figueiredo, Empatilhaço com Olivier Terrault, Palhaço e música como porta de entrada para o jogo e a transformação, com Irene e Silvina Sznajder, entre outras tantas igualmente fantásticas!

 

Registramos aqui a alegria de compartilhar esses momentos com outro grupo de Curitiba, a Trupe da Saúde, que esteve no evento. Além de agradecer à Nadja Moraes pela acolhida aos nossos narizes. Também enviamos nossa saudação afetuosa à Raul Figueiredo, Edgard Maurer, Wellington Nogueira, à frente do encontro! E por meio deles estendemos nosso coração à toda família Doutores da Alegria!

 

O Nariz Solidário, hoje, com pouco mais de dois anos de história, era um dos mais jovens grupos do Encontrão. Retornamos com algumas coisas na mochila: livros, vivências, novas amizades, conhecimentos, mas, acima de tudo, novos compromissos frente à atuação do palhaço nos hospitais! Aos grupos que por lá conhecemos, fica nossa saudação fraterna!

 

Viva a palhaçaria!
Viva os palhaços em rede!
Vida longa ao Encontrão Doutores! 
Até ano que vem!

 Imagem: Luciana Serra/Divulgação Doutores da Alegria.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Procurar por tags