Please reload

Posts recentes

Relato de hospital #07

02.01.2017

Por:

Fios de Ovos.

 

O rosto dela e a transformação de sua máscara de assustar visitantes em sorriso de princesa não sai da minha cabeça. Nós entramos naquele quarto, pela esquerda uma mãe muito séria, pela direita um pai retraído, ao meio sentada na cama lá estava ela, com seus cabelos loirinhos parecendo serem feitos de fios de ovos. Chamamos a atenção e a cada passo a frente tínhamos que recuar dois para trás, pensei:
- Mas que garotinha difícil... 

Nada do que fazíamos parecia ter efeito, foi quando eu me lembrei que em um dos bolsos havia a máquina de fazer PUM, enquanto eu a retirava do bolso seus olhos acompanhavam os movimentos das minhas mãos e vi quando seu rosto mudou e disparou um:

- BOLINHA DE SABÃO!

 

 

Sabe quando gela a barriga e o coração dispara? Foi assim que me senti, pois já estava quase desistindo de mim mesmo e me afundando na decepção de não conseguir entender aquele olhar. Fiz a maior bola de sabão que já consegui fazer com a máquina de PUM, ela parou, olhou aquela enorme e brilhante bola e encheu seus pulmões e colocou para fora um incrível assopro e... PUM!

O estouro arremessou o palhaço bem longe, o quarto foi tomado por inúmeros risos e gargalhadas e nós nos envolvemos naquela guerra de desviar das bolhas explosivas dela, foi quando o tempo parou...diante de nós vimos aquele olhar mudar de novo, nossa menina começou a ter um ataque forte. Movimentos involuntários tomaram seu corpo engolindo o momento, os olhos perderam-se dentro de si. (Há momentos que o tempo para e algumas decisões são tomadas por nosso coração e não por nossa consciência).

Paramos no tempo, o relógio e o tempo congelaram, ficamos ali em pé olhando calados, congelados com o tempo, esperando o procedimento acabar, quando a pequena menina foi voltando, nós também voltamos gradativamente com ela e junto com as bolhas e nossa máquina de fazer PUM, o tempo voltou a correr e ela sorriu para mais uma gigante bolha e assoprou de novo e o palhaço foi novamente arremessado longe.

De presente ela ganhou a máquina de pum e nós... é difícil de dizer ou mensurar o presente que aquela pequena menina nos deu sem saber, a única certeza que temos é que seu nome vai ser difícil de esquecer: "Fios de ovos!"

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Procurar por tags